“A Mulata”, ou curiosidades em desenhos

Observar o modo como se desenha alguém é também observar o que se pensa a respeito daquela pessoa e daquilo que a caracteriza: sua idade, seu gênero, sua cor de pele. Nas minhas pesquisas pelos antigos jornais e revistas de Porto Alegre, encontrei esses anúncios de espetáculos de teatro de revista que passavam pela cidade à época, e demorei para perceber que havia algo diferente.

Ainda que se trate de um tipo de espetáculo popular e frequentemente erótico, chama a atenção o modo como a mulher negra é desenhada diferentemente das mulheres brancas que se vêem em outras ilustrações da época. Nas chamadas d'”A Mulata” e “Comidas, meu santo”, as curvas opulentas, ligas à mostra e poses insinuantes da heroína tomam o lugar de corpos esbeltos, pudicamente posicionados e vestidos das respeitáveis “gentis senhorinhas”.

Curioso!

 

Fonte das imagens: Hemeroteca do Museu de Comunicação Social Hipólito José da Costa (Porto Alegre)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s