Arlindo

Personagem que aparece no volume 2, e que tive a idéia de criar quando olhei esta fotografia no livro Estatuária, Catolicismo e Gauchismo*:

Doberstein_2002_p119_alegoria_das_ciências_antigoJC
“Alegoria das Ciências, antigo Colégio Júlio de Castilhos, de Giuseppe Gaudenzi.” (Doberstein, 2002, p. 119)

Este livro foi fundamental para tentar recriar o ambiente e a realidade de trabalho dos escultores e estatuários porto-alegrenses do início do século XX. Esses eram os profissionais que elaboravam e executavam os frisos, compoteiras, estátuas e ornamentações arquitetônicas dos prédios ecléticos construídos em Porto Alegre, especialmente no período  de 1910 a 1914.

O menino na fotografia é sem dúvida um daqueles detalhes que só se descobre através da pesquisa, contribuindo para dar verossimilhança à história ficcional. O trabalho infantil era uma realidade em diversos segmentos da economia urbana, especialmente na indústria. Afim de mostrar isso, desenhei um personagem baseado nele, e coloco abaixo alguns dos estudos para definir sua aparência:


* DOBERSTEIN, Arnoldo Walter. Estatuários, Catolicismo e Gauchismo. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2002.

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s