A história

É a década de 1920, e Porto Alegre anseia pela modernidade. Carros, largas avenidas retilíneas, velocidade, gasolina e letreiros luminosos. Enfim, tudo que testemunhe e comemore os avanços da jovem República, deixando para trás a cidade colonial: os velhos becos, íngremes e tortuosos, onde se concentram os “marginais” da cidade, tão incensados pelas crônicas policiais […]

Mais